quinta-feira, 13 de março de 2014

A vida me aplicou esta peça!


A vida tem dessas coisas!
A vida me aplicou esta peça!
A vida é assim mesmo!
Vamos pensar um pouco sobre estas afirmações?
As afirmações acima  no senso comum virou letras de músicas, inspiração para poetas e até tema de livros.
Nestas frases a “vida” parece ser algo ou coisa que tem personalidade própria, ela decide como vai ser seu dia ou sua história. Existem  as catástrofes naturais que também muitas delas têm a participação humana, como por exemplo: uma casa em uma encosta que cai em meio uma tempestade; enchentes nas ruas que causam doenças e até morte, resultados do excesso de lixo nos bueiros; um acidente de carro que morre toda uma família e  o motorista estava correndo  140kh em uma estrada que só permite 80kh.
“A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos”. Charles Chaplin
Mesmo sendo um admirador de Charles Chaplin não  concordo que a vida é uma peça de teatro que não permite ensaios.
Lembro-me de ter visitado um presidiário (crime de atentado ao pudor), chorando no final da visita ele disse: “Agora tenho que ficar um bom tempo aqui. Fazer o quê? É a vida” . Sua argumentação é como uma explicação psicológica; não tenho tanta culpa assim são coisas da vida. Que vida?
Acredito que a vida  sem contar o plano teológico e filosófico da existência é uma seqüencia de ações e comportamentos que vão se amontoando ao longo de nossa história. Não podemos tratar a vida como um ser independente de nós com personalidade própria que não temos controle. Talvez o senso comum não dê conta das questões de herança familiar, cultural e histórica da vida de cada um em particular.
Já dizia Aristóteles que nós somos aquilo que fazemos repetidamente. O que fazemos repetidamente chamamos de hábito e as nossas ações são resultados de nossos hábitos. O que pensamos; o que lemos; o vemos e com quem nos relacionamos tudo isso determina como é ou como será nossa vida. A famosa frase de Johann Goethe pode elucidar muitas coisas sobre a vida que queremos: “Diz-me com quem andas e dir-te-ei quem és. Saiba eu com que te ocupas e saberei também no que te poderás tornar”.
Um grande pensador e um dos maiores apóstolo do Cristianismo escreve uma carta para os Filipenses e diz: “Tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai”. (ou nisto ocupe a vossa mente). Numa visão mais existencialista, nossa vida é resultado (com raríssimas exceções) de nossas atitudes e escolhas diárias.  
Todos os dias acrescentamos em nossa vida um fio de aço quase invisível; podemos chamá-lo de atitudes.
“O início de um hábito é como um fio invisível, mas a cada vez que o repetimos o ato reforça o fio, acrescenta-lhe outro filamento, até que se torna um enorme cabo, e nos prende de forma irremediável, no pensamento e ação”. Orison Swett Marden.

O psicólogo Daniel Goleman, em seu livro "Inteligência Emocional"  traz o conceito da inteligência emocional como maior responsável pelo sucesso ou insucesso das pessoas. A maioria das situações conflitantes no  trabalho, na família é resultado de não sabermos lidar com nossas emoções. Desta forma pessoas com qualidades de relacionamento humano, como afabilidade, compreensão, gentileza têm mais chances de obter o sucesso em várias áreas na vida.

Concluído esta breve reflexão, entendemos que não podemos ser fatalistas. O nosso Criador nos capacitou de uma inteligência que nenhum outro ser vivo tem; a consciência. Deus poderia ter impedido Caim de ter matado seu irmão Abel? Qual foi a intervenção Divina? Deus ficou de braços cruzados só assistindo do camarote celestial a miserabilidade humana? Não! Deus pediu Caim que controlasse suas emoções! Mas Caim fez sua própria escolha.

Elson Medeiros

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Laicidade x Investimento Federal e Estadual em monumento religioso

Laicidade x Investimento Federal e Estadual em monumento religioso em Crato no CE  


Ministério Público tenta impedir construção de monumento religioso no Crato
O Ministério Público do Estado do Ceará (MP-CE) entrou com uma Ação Civil Pública requerendo à Justiça que o Governo do Estado se abstenha de realizar a segunda etapa de construção do monumento de Nossa Senhora de Fátima no município do Crato. A ação, com pedido de tutela antecipada, foi expedida nessa terça-feira, 26, pelo promotor de Justiça Lucas Felipe Azevedo de Brito.

O edital de concorrência pública para contratação da empresa foi finalizado no dia 22 de janeiro, tendo sido vencedora a JMD Construções Ltda. O valor a ser destinado para a obra com recurso do Governo do Estado é de R$ 946.856,25. Segundo o promotor de Justiça,
 o fato de ser utilizado recurso público para a construção de monumento com cunho religioso lesa frontalmente o Estado Democrático de Direito. 

Com isso, o MP requer a inconstitucionalidade da Lei Estadual nº 15.110/2012 referente aos gastos para a construção da estátua; a proibição de construir ou a demolição de qualquer edificação já realizada, no prazo de 30 dias; além de suspender a execução do contrato derivado do edital de concorrência pública. Em caso de descumprimento, a multa diária no valor de R$ 10 mil recai sobre o patrimônio pessoal do chefe do executivo Estadual.
 
Histórico

O município do Crato manifestou a intenção de construir a maior estátua religiosa do Estado na localidade de Barro Branco (conhecida popularmente como Morro da Coruja). Para isso, ocorreria a doação do terreno, de patrimônio municipal, e contaria com repasses de verbas federais e estaduais. Com isso, os Ministérios Públicos Federal e Estadual impetraram uma Ação Civil Pública ainda em 2008, obtendo liminar.
 

O juiz da 16ª Vara Federal determinou o embargo da obra e o repasse de verba federal. O Município acabou não dando continuidade ao convênio com a União e passou a alegar que não havia mais verba federal. Com isso, o Juízo Federal suspendeu o embargo.
 

Em 2010, o MPE ingressou com uma ação na primeira instância para impedir o gasto de dinheiro público na construção da estátua de Nossa Senhora de Fátima. Porém, na segunda instancia a decisão foi alterada e houve a efetivação do pagamento de R$ 811.703,72 para a empresa Projesul Construções Ltda, que tinha vencido o edital de Concorrência Pública Nacional, sem que a obra tivesse sido concluída, o que motivou agora a publicação do atual certame licitatório para construir a segunda etapa da obra.
Redação O POVO Online, com informações do MP-CE


sábado, 7 de setembro de 2013

O PAPEL DA IGREJA NA CONQUISTA DA CIDADE Pr. Ozias Lima Ribeiro



reflexoeserabiscos.blogspot.com.au

O PAPEL DA IGREJA NA CONQUISTA DA CIDADE

Eu creio no propósito de Deus de fazer a graça do Senhor conhecida por todas as pessoas. Uma das estratégias mais eficientes de Satanás neste tempo para impedir isso é a de convencer aos servos do Senhor de que eles são apenas “crentes comuns”! Que não possuem capacidade e nem responsabilidade de viver desse propósito! Isso tem feito com que muitos guerreiros de Deus percam o seu ímpeto pela batalha, que deponham suas armas espirituais e se acomodem a viver uma vida sem propósitos, apenas tentando sobreviver às investidas do inimigo contra sua vida. Assim, a vida cristã perde seu viso, seu brilho, sua empolgação. Uma vida de mediocridade espiritual, onde o comprometimento de implantação do Reino é trocado por uma religiosidade que acomoda e anestesia a alma. A igreja local é o grande instrumento de Deus para a implantação de seu Reino. A ela o Senhor Jesus não apenas delegou a responsabilidade de propaga-lo, como também deu toda a autoridade para fazê-lo. A fonte desta autoridade não é a igreja em si, mas o poder do Senhor a quem ela representa. Isso significa que a autoridade de conquistar a cidade para Cristo já foi dada, a única coisa que precisamos fazer é reconhece-la e usá-la. Não se deixe enganar, todo cristão é um ganhador de almas. Isso é resultado da presença do Espírito Santo. Ele que nos capacita e direciona. Se buscarmos viver sob sua direção, Ele não somente nos dirá o que fazer, como também nos dará a capacitação para fazer. Estrategicamente, cada membro de uma igreja local já foi colocado pelo Senhor em posição especifica para ser um instrumento nesta conquista. Sua casa, sua escola, seu trabalho, seu lazer são instrumentos de Deus para te aproximar de pessoas e impactá-las com seu testemunho e fé. Seu comprometimento com a igreja local e sua visão de crescimento demonstra o quanto você tem buscado em primeiro lugar o Reino de Deus. Quando estamos inseridos na igreja, mas não fazemos de sua missão a nossa missão, estamos prestando um desserviço ao Reino e atrapalhamos os planos de Deus. Muitos não percebem, mas isso é sério. Por isso, é fundamental que você entenda a estratégia dada por Deus a nossa igreja, e compreenda qual o seu papel nela. De seu envolvimento pessoal virá o sucesso de nossa batalha. Queremos crescer em vida espiritual, desenvolver relacionamentos íntegros e verdadeiros, para que possamos ser manifestação da graça e do amor de Cristo. Se vivermos assim, em santidade e comunhão, o crescimento numérico será um resultado natural. Deus irá acrescentar à igreja aqueles que Ele irá salvar. Por isso, creia no que Deus irá fazer neste local. Desenvolva uma atitude de ousadia e fé. Encontre seu lugar no campo de batalha e peleje com integridade e coragem. E então, poderemos experimentar a vitória que Deus nos proporcionará, e veremos a glória do Senhor cobrindo a terra, como as águas cobrem o mar. Tenho certeza de que posso contar com você ao meu lado, para juntos podermos conquistar as cidades para o nosso Deus. Com amor, Pr. Ozias Lima Ribeiro. reflexoeserabiscos.blogspot.com.au

terça-feira, 3 de setembro de 2013

BLOG DO PR. ALTAIR GERMANO: 6ª AGE DA CGADB DESLIGA O PR. IVAN BASTOS

Uma convenção bem articulada maldosamente, realizada em São Paulo no reduto de JW. Isto é uma vergonha. Que ponto chegou nossa denominação. Como que um tesoureiro eleito com mais de 7 mil votos pode ser desligado com 2.504 votos?????? Os mais de trinta mil pastores de todo Brasil que não tiveram lá deveriam se mobilizar em nome de nossa denominação; que agora é a denominação de JW.

Elson Medeiros

segunda-feira, 29 de abril de 2013

O QUE ESTÃO ENSINANDO AOS NOSSOS FILHOS?

Sobre
Uma Avaliação Crítica da Pedagogia Contemporânea Apresentando a Resposta da Educação Escolar Cristã. Um livro sobre a atual situação do contexto educacional no Brasil e a perspectiva cristã a respeito do assunto. Escrito por Solano Portela
Descrição
Na presente obra, Solano Portela mostra esta importância e a necessidade de se
enfatizar a educação escolar cristã. O livro contém o desenvolvimento do pensamento do autor sobre o tema, cujo interesse e pesquisas remontam à publicação do livreto originalmente publicado pela Editora FIEL, “Educação Cristã?”, publicado em meados dos anos 1980. Alicerçado em uma cosmovisão cristã, o autor apresenta diversos ensaios sobre o cenário atual no campo educacional, abordando o construtivismo, o perigo dos livros didáticos, mostrando a diferença de uma verdadeira educação cristã.
Apresenta, também, a didática de Cristo, a questão da cultura e educação, culminando com uma proposta aos educadores cristãos de uma pedagogia redentiva. A EDITORA FIEL

segunda-feira, 8 de abril de 2013

O missionário Paulo quer salvar as almas e a tripulação quer salvar o navio.





O missionário Paulo quer salvar as almas e a tripulação quer salvar o navio.

Em Atos 27 O grande missionário Paulo quer salvar as almas e a tripulação quer salvar o navio. O navio representa a instituição. As vidas são mais importantes que a igreja/edifícios. E a tripulação o que representa?

Tripulação é o conjunto dos marinheiros de um navio. Conjunto dos homens que "comandam" o navio. Deus fala com Paulo que ás 266 vidas iriam ser salvas e o navio iria a pique. Se observarmos, nós os líderes estamos mais envolvidos com o navio do que com as almas do navio e principalmente com as que estão fora do navio. Somos institucionais por natureza e não sabemos equilibrar a nossa dedicação entre vidas e templos. Nossas intermináveis reuniões administrativas, estatutos, regimentos, convenções e debates tomam todo o tempo que os líderes deveriam se ocupar com almas que estão perdidas nas cracolândias, crianças prostituídas e muito mais.


Jesus estava a onde estavam as almas adoecidas e a igreja não pode estar em outro lugar. Estou inquieto e sendo incomodado pelo Senhor da seara. Não podemos investir mais em coisas e menos em vidas. Como líderes devemos utilizar os recursos que Deus nos deu para administrar como bons mordomos. Investimos pouco em evangelização urbana, temos pouco centro de tratamento de recuperação para dependentes químicos, os que existem cobram dos internos para se manterem. Paulo levou uma longa conversa com um escravo até convencê-lo aceitar a Cristo. Esta é a nossa maior missão, pelo contrário vamos nos desgastar por uma batalha que não  tem razão de ser. Pastor Elson Medeiros