quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Deus é inacessível?



Deus é inacessível?

 Como que um Deus que habita numa luz inacessível (impenetrável)  ao mesmo tempo comunica a sua vida divina aos homens?

“Aquele que possui, ele só, a imortalidade, e habita em luz inacessível; a quem nenhum dos homens tem visto nem pode ver; ao qual seja honra e poder sempiterno. Amém”. (1 Tm 6, 16)


Revelando-Se a Si mesmo, Deus quer tornar os homens capazes de se relacionar com Ele. Deus comunica-Se ao homem através   do Verbo encarnado, Jesus Cristo.

Ireneu de Liao que viveu no primeiro século, fala varias vezes do Deus que Se revela a humanidade através  do Verbo de Deus que  habitou em um corpo humano e Se fez “Filho do homem” ou seja nascido como filho para se comunicar com o homem e  habitar no homem, segundo a vontade  do próprio Deus.

Ireneu escreveu sobre o “Verbo de Deus” encarnado (Jesus tinha um corpo humano) para desmascarar os gnósticos que afirmavam  que o corpo físico de Jesus Cristo não era real, mas apenas “aparentava” ser físico. João escreveu textos para combater os gnósticos 1 Jo 4. 2 e 3 “Nisto conheceis o Espírito de Deus: todo espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus; e todo espírito que não confessa a Jesus não é de Deus; mas é o espírito do anticristo, a respeito do qual tendes ouvido que havia de vir; e agora já está no mundo”.

O Verbo se fez carne.

"No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus ... E o Verbo se fez carne e habitou entre nós..." (João 1:1, 14).

A palavra 'Verbo' aqui no grego é 'Logos', e logos pode traduzir-se também como 'palavra'. Jesus Cristo é a Palavra feita carne. A Palavra é viva; é vida e produz vida. A palavra (Logos) de Deus faz fluir vida.

Logos é o termo grego que significa "a Palavra". Filósofos gregos (como Platão) mencionavam Logos não só quando se referindo à palavra falada, mas também à palavra não dita, a que ainda está na mente - a razão. Quando aplicada ao universo, os gregos estavam falando sobre o princípio racional que governa todas as coisas.

Um filósofo grego chamado Heráclito usou pela primeira vez o termo Logos cerca de 600 a.C para designar o plano divino que coordena todo o universo.

Os judeus monoteístas usavam Logos para se referir a Deus, já que Ele era a mente racional - a razão - por trás da criação e coordenação do universo.

Assim, João (o autor do livro bíblico de João) usou a palavra  - Logos – isso foi muito significativo para  os judeus e gregos durante o primeiro século d.C.  Os judeus já familiarizados com a  língua grega, entendia que o Logos =   Verbo ou palavra se fez carne e habitou entre nós. O Deus que controla o universo, em Cristo é o Emanuel.
João não era filósofo, apenas usou a língua grega para explicar a revelação de Deus.

Antes do surgimento da filosofia (por volta do séc. VI a.C.), Logos significava palavra. Porém, a partir de filósofos como Heráclito de Éfeso, veio a ter o conceito de razão.

Assim João nos faz entender que Deus a razão de todas as coisas – o Logos se materializou ( encarnou – humanizou-se) em Cristo Jesus.
"No princípio era o Verbo,(Logos - Razão) e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era(é) Deus.

O Deus inacessível se permitiu em Cristo a nossa acessibilidade.

“Cheguemo-nos, pois, confiadamente ao trono da graça, para que recebamos misericórdia e achemos graça, a fim de sermos socorridos no momento oportuno”.
(Hb 4.16)

 “Porque nele vivemos, e nos movemos, e existimos; como também alguns dos vossos poetas disseram: Pois dele também somos geração”. Atos 17.28

Elson Medeiros

Um comentário:

  1. Parabéns pastor Elson, gostei do tema teologico "LOGOS" nossas igrejas precisam entender melhor estes temas, chega de tanto "repleple" e poco conhecimento. A igreja evangélica hoje está passando por momentos dificeis. Os blogs da teologia liberal está tomando conta da web. É preciso fazer algo. Anizio

    ResponderExcluir