quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

QUE TIPO DE FRUTO SUA ÁRVORE PRODUZ?


 
 

O salmista escreveu a respeito da alegria do cristão. Em Salmos 1.3, lemos o seguinte: "Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto na estação própria". Jesus fala figurativamente a respeito da árvore representando a vida de uma pessoa quando diz: "Pelo fruto se conhece a árvore [o homem]" (Mt 12.33).

Em João 15.8, Jesus também diz: "Nisto é glorificado meu Pai: que deis muito fruto; e assim sereis meus discípulos". Uma vez que minha vida é figurativamente ilustrada como árvore, devo responder a esta pergunta: Que tipo de fruto minha árvore produz?
Sei pouco a respeito de árvores. Certo verão, plantei várias espécies de árvores no quintal. Poderia ter confundido facilmente uma espécie com a outra ao plantá-las, pois não tinham fruto na época. Por isso, deixei a etiqueta com a identificação da espécie em cada uma a fim de poder identificá-las.

Quando as árvores começaram a produzir fruto, não precisei mais da etiqueta. Sabia a espécie da árvore pelo fruto que produzia.
O mesmo é verdade em relação a nossa vida. As pessoas a nossa volta sabem que tipo de pessoa somos por causa do tipo de fruto que produzimos em nossa vida diária.

Eis uma verdade que é importante ponderar: da mesma forma que uma árvore não pode produzir frutos que não sejam da sua espécie, nós também não podemos fazer isso. Em outras palavras, podemos  apenas produzir frutos coerentes com nosso caráter. Ninguém  é um impostor tão bom que possa produzir de forma consistente algo em que não acredite nem abrace.
Alguns anos atrás, li uma história real que ilustra lindamente o ponto precedente. Por quatro décadas, Berlim Oriental foi controlada pelos comunistas. Berlim Ocidental foi libertada. Certo dia, algumas pessoas que viviam em Berlim Oriental pegaram um caminhão de lixo e o esvaziaram em Berlim Ocidental. Os moradores de Berlim Ocidental poderiam ter se vingado e feito a mesma coisa.
Mas em vez de fazer isso, eles encheram um caminhão com alimentos enlatados, pão e leite, levaram-no para Berlim Oriental, onde cuidadosamente empilharam toda a carga. Puseram um aviso em cima da pilha de alimentos: "Cada um dá o que tem".

O que você tem para dar? Você encontra a resposta a essa pergunta  no tipo de fruto que produz. É triste perceber que muitas pessoas têm necessidades que poucas pessoas podem satisfazer. O motivo para isso? Muitos indivíduos concentram sua energia em colher frutos, em vez de em produzi-los. É mais fácil ser um consumidor que um contribuidor. Outros têm receio de se desfazer de tantos frutos a ponto de se tornarem estéreis. A pessoa que tem muito medo de compartilhar acaba por descobrir que o "muito" que reservou para si é pouco pelo que viver. Em João 15, Jesus fornece a fórmula para ser bem-sucedido em produzir fruto.

Extraído do livro:  O CORAÇÃO E A MENTE DO LÍDER  de JOHN C. MAXWELL

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

O QUE SE PASSAVA PELA CABEÇA DO JUMENTO?

Certo jumentinho teve um  dia de gloria, sozinho praticamente invisível pelas pessoas que passava por ele, mas um dia o filho de Deus precisou entrar em Jerusalém e escolheu aquele jumentinho para lhe transportar; ele ficou todo feliz, nunca tinha sido tão aplaudido.
Em cima de seus lombos estava uma pessoa que ele nem imaginava, mas como não entendia o que estava acontecendo; “pensava” o jumento: “nunca fui tão amado e aplaudido assim”. Todo feliz caminhava pelas ruas da cidade do Rei. Quando o filho de Deus chegou a seu destino; alguém lhe deu um pouco de água e milho e o  soltou para que ele voltasse para sua casa. De volta a sua casa todo contente, fala para sua mãe:
- Fui a uma cidade e quando lá cheguei fui aplaudido, a multidão gritava alegre, estendia seus mantos pelo chão... Todos estavam contentes com minha presença. Sua mãe questionou se ele estava só e o jumentinho disse:
- Não, estava levando um homem com o nome de Jesus.
Então sua mãe falou: - Filho, volte a essa cidade, mas agora sozinho e veja o que acontece.
Então o jumentinho respondeu:  - Quando eu tiver uma oportunidade, voltarei lá... Quando retornou a essa cidade sozinho, todos que passavam por ele fizeram o inverso, maltratavam, xingavam e até mesmo batiam nele.
Voltando para sua casa, disse para sua mãe:
 - Estou triste, pois nada aconteceu comigo. Nem palmas, nem mantos, nem honra... Só apanhei, fui xingado e maltratado. Eles não me reconheceram mamãe...
Indignado o jumentinho disse a sua mãe:
- Porque isso aconteceu comigo?
Sua mãe respondeu: - Meu filho querido, você sem JESUS é só um jumento...
Autor desconhecido